500 mais

NOSSO FIEL COMPROMISSO COM A VERDADE

segunda-feira, 14 de novembro de 2016

Cientista diz que políticas de Temer fazem mal à saúde



Para cientista, políticas de Temer fazem mal à saúde



Agora não dá mais para dizer que é “briga de torcida”. A partir da Suécia, o cientista brasileiro, Professor Dr. Antonio Ponce de Leon, fala com exclusividade para “O Cafezinho” sobre as dramáticas consequências à Saúde Pública no Brasil, caso as políticas neoliberais do governo ilegítimo de Temer sejam efetivadas.

Afirmação do especialista em bioestatística tem como base as publicações de cientistas europeus sobre os impactos das políticas de austeridade na saúde pública. Na entrevista, o Prof. Ponce, que atua na UERJ e Instituto Karolinska da Suécia, destaca principalmente um artigo mais recente, publicado em abril deste ano e que tem como objeto de estudo o caso português. Os casos da Grécia e Espanha também são citados na entrevista.

A publicação “Efeitos da crise financeira e medidas de austeridade da Tróica na saúde e no acesso aos cuidados de saúde em Portugal” (Effects of the financial crisis and Troika austerity measures on health and health care access in Portugal) tem como um dos cientistas pesquisadores uma das maiores autoridades do mundo na atualidade, neste tipo de estudo, David Stuckleri.

Para o Prof. Antonio Ponce, a análise de dados públicos permite concluir que a austeridade aumenta nas classes média e baixa o número de suicídios e contágio por HIV. A “Bancada Evangélica” vai ter trabalho para explicar também a razão para apoiar uma política que aumenta a taxa de aborto.

Além disso, o cientista alerta para os dados da própria pesquisa sobre o dano à saúde, provocado pelo uso do carvão na geração de energia elétrica e, até mesmo, para cozinhar, em decorrência do aumento na taxa de desemprego e do aumento no preço do gás de cozinha. Assista ao vídeo.


***


Postar um comentário